Quioto I Japão
Primavera

é Primavera em Quioto. é Primavera em todos os jardins de cerejeiras em flor. é Primavera nas mantas de piqueniques e em todas as fotografias. é Primavera nos quimonos floridos, nos chapéus de sol, nos sorvetes, nos profiteroles, nos gatinhos da sorte. é Primavera no Templo Zen, no Templo Dourado, no Templo de Kiyomizu-dera, é Primavera em todos os shrines e pagodas à beira lago. é Primavera na Floresta de bambu e nos canais da Filosofia. é Primavera à noite, pelas ruas de Gion, onde se escondem gueixas em passo breve. é Primavera nas ruas estreitas de casinhas de madeira e restaurantes de janelas abertas aos canais. é Primavera nas ruas largas, iluminadas de lojas e gente a passar.

é Primavera de cachecóis enrolados e casacos fortes. é Primavera a beber cafés de lata quentinhos, é Primavera a tiritar, com vento na cara e mãos no bolso. é Primavera a andar de braço cruzado aos amigos e a não querer descruza-los mais. é Primavera, e é Inverno no Riokan. é Inverno debaixo da mesa com a braseira eléctrica, é Inverno ao pequeno almoço, em família, bem cedinho. é Inverno de manta nas pernas a ver “Partidas” na televisão grande da sala. é Inverno nesta casa de paredes de madeira e portas de papel, a comer bolachas holandesas e a beber chá.

é Primavera em Quioto. Pode até ser Inverno, Outono, Verão, é Primavera em Quioto.